domingo, 29 de março de 2015

# Aquilo que sentes quando te superas... Piodão #

Consegui escrever o título deste relato em 5seg.... agora, estou aqui há mais de 10min a tentar começar... e não consigo.
Quero contar tudo e não quero contar nada.
Apetece-me dizer-vos tudo, mas ao mesmo tempo julgo que não consigo dizer nada.

********************************************************************************

Tudo começa na Sexta - Feira, sou uma menina da cidade, nunca fui ao norte e a montanha que provavelmente mais alta que vi foi a de Sinta.
Chegamos a Góis, paramos para esticar as pernas.



Gostei muito de conhecer Góis.

Avançamos e a meio do caminho nunca me irei esquecer daquele momento.
O carro começa a fazer a curva e avista-se enormes serras.... enormes... tudo à volta é serra....e eu solto um UOUUUUUUUUUUHHHHHHHHHHHHH

Eu sabia que havia muita serra, mas nunca conseguimos imaginar a realidade.
Até chegar ao Piodão acho que não consegui grunhir mais nada a não ser UOUHHHHHHHHHHHHHH

Andamos, andamos, andamos e eis que lá em baixo avista-se o Piodão....

video

E aqui se eu estava com medo, a coisa piora :)
Mão era bem medo, era respeito e a certeza que não me tinha preparado para aquilo.
Treinei, certo. Mas não treinei aquilo!!!!
Aquelas serras todas.... aqueles vales enormes..... aquela estrada que mete respeito.... Fiquei sem ar.

Chegamos ao Piodão às 17h em ponto e quando entramos no Inatel para ir levantar dorsal dizem que houve atraso mas que mais 20min e a organização está já aí.

Sem stress...

Optei por ir levantar o dorsal na véspera porque ia com tempo, e além disso ia ficar a dormir a 30min do local da prova, por isso queria não ter stresses na manhã da prova, já bastava o friozinho na barriga.


A organização lá aparece e o dorsal fica levantado.
Siga para o hotel.

Entramos no quarto, abrimos a janela e....






Certo, mais uma vez o que foi que eu disse?! UOUHHHHHHHHHHHHHHHHHH
:)

Hora de jantar e toca a descer para ir comer uma sopinha, uma fruta e cama.

*******************************************************************************

Dia da Prova!

Acordo, estico o corpo, ida ao wc, vestir, descer para comer, e sair.
8h chegamos ao Piodão.
Para onde quer que olhemos só se avista atletas.
Uns tranquilos, outros a meter gel para a "veia" eheh outros a rir, outros em silêncio, outros queixam-se que não trouxeram o Picalm e o amigo tranquiliza logo dizendo que aquilo é treta dele e que não lhe dói nada LOL... uns com bastões, ténis supersónicos, relógios de última geração, equipamento a rigor, e outros apenas com uma t-shirt e uns calções.
Mas julgo que todos tinham este pensamento "Quero "vencer-me"!

Era o meu pensamento.
Olhei uma última vez em volta.
Analisei que me sentia pequenina no meio daquela imensidão toda.
Sentia respeito.


A prova partia ás 9:15h, os do Ultra já tinham ido e a mim ás 9:00h deu-me o xixi do medo.
Fui para a casa de banho.... e o que é habitual encontrar?
FILA!!!!!
Horrenda!
Quando penso em desistir, aparece um senhor da organização a dizer que havia um wc mas era longe, na piscina... eu corro.... é um aquecimento.
9:10h sigo para o controlo e entro na zona da partida.
A partida a ser dada está com atraso de 3 minutos.
Olho em volta... fico nervosa... começo a analisar as unhas... ahhhhhhhhhhhh duas lascadas!! O quê?!
Pára tudo!!!! Tenho duas unhas lascadas... e entretanto o speaker diz que a prova vai ser mais longa... esqueço as unhas e penso "vais bater o teu record de distância numa prova de trail"!!
E PIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII
Siga!!!




Muitas são as conversas em volta... oiço todas e não oiço nenhuma... sigo atenta ás fitas...
Sabia que a primeira parte do percurso (5km iniciais) seriam bem corríveis... tentei aproveitar.


Vamos lá pessoal, sigam-me ehehhee :)



Aqui nos 5Km's tudo foi bem tranquilo, umas subidas mas nada de preocupante, o que me preocupava mesmo é que estávamos a descer imenso... e eu sabia que as subidas iam aparecer... nesta altura não tinha era a noção.

Vinha uma senhora atrás de mim desde que saímos da aldeia e decidi meter conversa. Chamava-se Rosarinho e admitiu que não era grande corredora. Disse que isso não era o mais importante. Pensei cá para comigo, se a Rosarinho não é grande corredora, o que serei eu.
Ouve uma certa altura antes das grandes subidas que deixei de ver a Rosarinho...



video

Parti sozinha por alguns instantes e depois colei-me tipo emplastro a um casal.
Não trocámos muita conversa, mas tentei até ao máximo nunca os perder de vista.

Surge o 1º abastecimento. Já não levava água comigo, e ia a comer uma barra de amêndoa... enchi a minha mochila, e tirei duas bolachinhas maria.
Segui caminho.

Toca de subir mais escadas e entretanto deparo-me com uma parede autêntica... eu explico melhor... era uma Serra.. enorme... em que eu só depois de estar a subir um bom bocado é que me apercebi que ia subir aquele monte todo!!!
Até me aperceber o que eu dizia para mim era " não, não podemos subir isto... é impossível".

Helloooo acordaaaaaa, olha bem com atenção...

Parei e olhei bem para o meio do monte.... e reparo numas camisolas fluorescentes.....
Ahhhhhhhhhhhhh vou mesmo subir...

video

És mesmo uma inexperiente!!! eheheeheh
É óbvio que era para subir!!!!!

Respiro fundo e toca a subir.
A subida durou dos 7Km aos 10Km...

Aquele caminho de curvas que vêm do lado esquerdo da foto foi o que tivemos que subir...
Ao chegar lá acima olho em volta e sinto tonturas.
Julgo que nunca tinha estado tão alto em toda a minha vida.
O meu coração dispara... começo a sentir ele muito acelerado, mas o estranho é que não estou cansada, não é do cansaço, é mesmo do ar puro de tão puro que é.
Fiquei ali uns 2minutos a apreciar a paisagem.
Era avassalador.
Era esmagador.
Era um silêncio insurdecedor.

Pela primeira vez na vida, senti-me uma formiga no meio de tanta natureza.

Olhei para onde seguia caminho e havia héolicas... aos montes...e eu ia passar junto delas... Agora era a direito e ligeiramente a descer... bora Piolha, ganha vantagem agora...

Vejo uma atleta lá bem longe e decido tentar apanhá-la.



Aqui nascia o Rio Ceira! :)

Eu e o Rio Ceira


Aqui já estava bem perto da atleta!!! :)
Consegui chegar perto da atleta... mas ela ia com um joelho bastante maltratado. Tinha uma lesão e em vez de pelo menos levar uma joelheira, nada.... resultado tinha um joelho super inchado.
Íamos com 12Km e disse-lhe que íamos devagar até ao abastecimento para ela tratar daquilo, pelo menos colocar gelo.
Sei que perdi imenso tempo resolvendo ir com ela... era a descer e eu sentia-me bem, mas por outro lado não me apetecia ir sozinha, e a conversa estava-me a fazer bem.
Afinal de contas o tempo não era muito importante.... o que queria mesmo era chegar ao fim FELIZ.

De tão devagar que vamos as atletas que vinham com a vassoura conseguiram apanhar-nos e fomos todas até ao abastecimento juntas na galhofa.

Abastecimento dos 15Km apenas com alguns gomos de laranja e uns pedaços de banana.. hummm....
Reabasteço-me de água e como um gomo de laranja e um pedaço de banana.
Decido seguir viajem não gosto de ficar muito tempo parada.

Segui sozinha mas fui a andar pois era a subir...
Logo logo a colega do joelho inchado (epah acreditam que não trocámos os nomes?! lool) chega bem perto e espero por ela.
Vinha com gelo, mas vinha bem queixosa.

Seguimos caminho.
A subir, e esta seria então a 1ª parte da 2ª subida e última.
Esta subida durou dos 15Km até aos 20Km.
E esta sim deu cabo de mim.
Fui obrigada a descansar algumas vezes a meio da subida, subida essa que fiz quase sempre de mãos no chão e rabo espetado.
Não havia volta a dar.
Ainda por cima era piso de xisto partido que um pé em falso vínhamos a rebolar ahahhhahah

E já notaram que não coloco fotos?! ahahhaah já não conseguia sequer tirar o telemóvel da bolsa... estava demais preocupada com a subida.

Aos 20Km e bem lá no cimo apanhamos outro abastecimento, por acaso com este não contava, mas soube bem. Voltei a reabastecer a mochila e comi novamente laranja e banana.

Foi aqui que segui com a simpática Ana do Correr na Cidade, e fomos juntas até ao final sempre na galhofa e em plena troca de experiências!

Aqui tivemos que deixar a atleta lesionada do joelho pois ela já ia bem devagar e como agora era a descer, bom ia custar mais.

Bom, digo que a 2ª subida, foi a pior de todas, mas dos 20Km até à meta, foi um tormento.
Uma parede para descer com pedaços de xisto soltos.... quando pensamos que vem aí descidas e que vamos dar o máximo, alto aí!!! eheheh

Começamos a descer e passado alguns minutos avistamos ao longe a meta. Nós bem cá em cima e a meta bem lá ao longe em baixo!!! Damos um grito!!!! :)

Aqui não sabia, mas o pai já me via com a sua objectiva!!
E descemos, descemos, descemos...... eis que às tantas digo que já deixei de sentir as pernas e que sinto que a qualquer momento irei cair por não as sentir.

A Ana saca de sal da mala e oferece-me. Mete um pedaço na boca e vais ver que te sentes melhor.
E senti.







A Ana vinha melhor que eu e na subida até ao Inatel seguiu... eu já não conseguia ... tive que parar algumas vezes nas escadas... infinitas!

Olho em cima e vejo bem lá longe um pirilampo de braços no ar....
Conheço aquele esbracejar....
MÃE!! Claro!!!


E lembram-se da Rosarinho!?!!?! eheheh Apanho-a aqui!! Nesta subida para o Inatel... :)

E aqui começa a cair a ficha... faltavam 700metros para chegar à meta.... paro e olho para trás.
As pernas tremem... não de me sentir mal ou com falta de algo, mas de esforço... de fadiga... algo que nunca tinha sentido...
Olho para cima e vejo montes de atletas já de banho tomado a dar força ao longo das escadas.
Escadas estas que parecem intermináveis.

As lágrimas correm-me pela cara abaixo.
Subo, choro, dou gargalhadas....




A seguir a este lance de escadas havia mais, mas aqui estava a minha mãe, abracei-a com toda a força que ainda tinha e chorei, e ri, e não falei nada, apenas disse " CONSEGUI!"

Por fim os lances terminaram e chego a 100 metros da meta.
Um atleta com uma grande casinha de xisto, deduzo que tenha sido um dos do pódio, que me disse "Força, e não tenhas vergonha de nada, és valente, e não te preocupes eu também fiz a recta da meta a andar!".

Não, não vou cortar a meta a andar.
:)
E corri.... devagar... mas corri...




Eu até podia explicar aquilo que senti ao cruzar a meta.... mas não consigo.

Foi uma prova de dureza extrema, em momento algum duvidei que iria cortar a meta, e em momento algum duvidei que iria conseguir.

Se pensei em desistir!? Por incrível que pareça NUNCA!
E aqui podia estar a ser correcta na resposta que dou, mas é a mais pura verdade.

Apesar daquilo que foi esta prova, nunca e em momento algum pensei em deitar a toalha ao chão.

Fui ali para me vencer, e era isso que tinha de fazer.

Aquilo que senti ao me superar desta forma foi avassalador e esmagador como aquela Serra.

Foi tudo tão intenso e tão forte.
Ainda estou a digerir tudo aquilo que fiz e que vivi.

Consegui.
23Km em 5h46min...

Fui Feliz no Piodão!


quarta-feira, 25 de março de 2015

# Vamos treinar todos felizes e de repente.... aaauuuuuuuuuuuuuuuuuuu #

Tudo começou quando decido ir dar uso à mochila de Hidratação para testar os seus bonitos utensílios...
Tudo ia a correr bem e ao fim de 7Km dou por terminado o treino uma vez que o vento e eu não nos estávamos a entender.... por vezes senti que estava na passadeira do ginásio a correr sempre no mesmo local... ohh cruzes...

Dei o treino por terminado mas ainda tinha de fazer uma breve caminhada para ir ter junto do pai que me ia buscar.

Ao voltar acontece isto...

video

Como podem verificar o meu estado de felicidade era zero e depois de ter dado este filme por terminado deitei uma lagrimita e uns quantos fff.... e m....... :( ups

Ia eu muito bem na minha caminhada de regresso, quando sinto uma dentada na minha coxa..
Ohhh diabo!!!

Era um cão vindo sei lá de onde, minúsculo mas que mostrava a sua dentadura com imenso prazer e raiva....

Fiquei em pânico não pelo cão, mas pela dor que senti logo na perna.
Fiquei a ver o piódão a fugir-me em segundos... Fiquei parada sem reacção com um cão a ladrar-me como se eu fosse uma intrusa no seu local.
Passados uns minutos consegui prosseguir caminho sem que ele me voltasse a abocanhar, mas não foi tarefa simples, ele assim que eu tentava sair dali, aproximava-se ainda mais.

Provavelmente viu a minha coxa gordinha, e julgou que era uma perna de frango andante.

Fiquei com dores, não sei se físicas se psicológicas.
Julgo que ambas.
Como foi na coxa e na parte de trás, e levava calças não consegui perceber logo a dimensão da situação.
Cheguei junto do pai e ralhei ralhei.... eheheh desabafei vá. :)

Chego a casa e averiguamos e apenas ficou a marca...


Felizmente não perfurou a pele senão seria mais complicado.

No final tudo não passou de um valente susto e por isso Piódão me aguarde!!!! :)



Beijinhos e Abraços
Sejam Felizes

segunda-feira, 16 de março de 2015

# I Trail da Costa Saloia... ou Domingo com ganho de Confiança #

"... podias estar a cortar a meta neste momento... estás com pernas, estás com pulmões, estás com pujança!!! Se não tivesses sido parva estarias a fazer um tempo de orgulho, ainda por cima os teus pais devem estar em pulgas e preocupados como sempre! Se tivesses trazido a barra energética nada disto estava a acontecer! Estúpida!..."



***************************************************

7h Cócóroro!!!!!!! Toca o despertador... sim o meu despertador é um estridente galo a cacarejar!
:)
Sentadita na cama faço a primeira reflexão.
"Estás a 3horas de começar a tua prova, aquela que irá ditar, ou prever, aquilo que se irá passar no Piódão!"

Isso era certo, e foi isso mesmo que me fez inscrever nesta prova. Primeiro porque sabia que não iria ser muito violenta, sem grande desnível, e segundo porque se avizinhava uma prova bastante corrível, e por isso seria um bom teste.
Certo também que não podemos comparar ambas as provas (sei disso perfeitamente ), até porque só o desnível fala por si, mas de certa forma a maneira como iria acabar esta prova saberia que iria ou não conseguir enfrentar o Piódão.

Neste momento não tenho dúvidas, no sábado ainda tinha, mas hoje sei que vou ser feliz no Piódão.

Ida ao wc...... pequeno almoço tomado..... 7h45 em ponto (estranhamente a hora combinada foi a hora de saída, sem atrasos! Algo impossível normalmente eheh ) estamos a arrancar de casa rumo ao Mucifal.

Estamos a chegar a Sintra, e de Sintra ao Mucifal foram 15min nem tanto, mas o caminho... oh senhores, eu acho que meti as mãos mil e uma vezes na cabeça com tanta curva e contra-curva. (e aqui foi também um belo treino para o Piódão ahahaha )

8:40 chegamos ao Complexo Desportivo do Mucifal.

Assim que saio do carro, deparo-me logo com dois amigos que é sempre um gosto ver, o grande João Campos e o Valente Marco Borges. Cumprimentos para aqui, palavritas para ali, risota para acolá, e um até já que vou só ali levantar o meu super dorsal Nº2!!
Sim, porque aqui a piolha teve o privilégio de no I Trail da Costa Saloia ter o dorsal 2!
Elite, tomem lá! :) eheheh

Bom, caganices à parte, o levantamento do dorsal foi feito muito tranquilamente e eram 9h estava pronta para partir... ah espera é só às 10h.
Este tempo de espera mata-me.
Puxo os meus pais para um passeiozinho pela zona.
Era uma zona de moradias, algumas um pouco desprezadas e vazias, outras cheias de vida, outras lindas que até apetece ficar a olhar eternamente, e outras que nos desperta o que há de mais engenheiro em nós. (não fosse eu "quase" engenheira :) , nada a fazer )

Ainda caminhámos bastante, e por volta da hora de partida dava por mim junto à partida a observar tudo e todos.
Fiquei ali, a olhar para tudo o que era cor, movimentos, conversas (e aqui esta parte foi bastante interessante, também ninguém manda ouvir a conversa dos outros no qual o tema era "...agachei-me e despejei, só depois me lembrei que não tinha nada para me limpar, olha teve que ir os calções"!).
5min separam a espera da partida e "aprochego-me" da malta.

Aqui vejo o amigo José Magro que é sempre um prazer voltar a encontrar.
Ainda houve tempo para uma foto da praxe e PIIIIIIIIIIIIIIIIIIII dá inicio a prova.

Eu e o Magro

Até Já!
O amigo Magro ainda me acompanha durante uns breves metros e logo nos separamos. Caracol como eu sou e a prova iniciou a subir, ainda (aindaaaaaa) não o consigo acompanhar eheh
Lá fui eu no meu trote lentinho a subir por ali a fora.
A coisa começou num caminho de cabras, sabem o que é?! O típico caminho de cabras, de piso irregular e de terra. Muito pó se levantou, e ali era normal pois o caminho era estreito e éramos bastantes ainda concentrados.
Julguei que a coisa ali pelo 2Km, 3Km fosse melhorar e entrar numa de trail a sério.

****As dores nas canelas voltaram, e desta vez não foram nada meigas, fazendo-me andar por breves instantes de vez em quando. Forcei, porque elas têm que se atinar, e por volta dos 4Km começou a passar.****

Aos 3Km junta-se a mim a Lena, fez questão de se apresentar :) e perguntou se podia se juntar. Claro que sim, "acompanhado é sempre mais agradável!" e lá fomos até aos 4Km.... ela estava um pouco ofegante com o calor e também me disse que estava a recuperar a forma depois de 2 meses parada por pneumonia, parou algumas vezes, senti que me estava a atrasar, pedi desculpa e disse que ia correr mas que ia devagarinho caso ela me quisesse apanhar novamente. (nunca mais a vi, espero que tenha terminado bem, pois chegou-me a dizer que qualquer coisa ficava num dos 3 abastecimentos)

Aqui, na zona em que me afastei dela passamos por uma zona (das muitas) com entulho... entulho tipo azulejos partidos espalhados pelo chão.
Tento ignorar a paisagem nada bonita, aliás desde o inicio que a paisagem bonita não existe.
Tento-me convencer de que a coisa vai melhorar.

Vejo um atleta ao fundo e meto na cabeça que tenho de o ultrapassar... chego a uma zona de cruzamento e vejo ele ao fundo a abrandar, olho para a sinalização e apercebo-me de que o colega vai enganado "É por AQUIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIIII!" ...... e lá ao fundo respondem "AHHHHHHHHHHHH enganei-me!"
E pronto ultrapassei por conta da sua distracção!
Sigo o meu caminho, e aquilo que podia melhorar, aliás eu só pensava em melhoras, piora.
Começo a ver uns atletas sentados numa espécie de bancos brancos de cerâmica.
Devo estar a ver mal..... pois esfrego os olhos porque aquilo só podia ser uma miragem.... pois que não é miragem é mesmo realidade.
3 sanitas abandonadas a meio do percurso.
ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh

Continuando....

Esqueci-me só de referir que antes de passar o colega que se enganou houve um abastecimento, o primeiro... em que temos copos de plástico com água. Vinha lançada e finalmente a livrar-me das dores nas canelas. Levava as minhas garrafinhas na cintura mas optei por agarrar num copo e poupar as minhas garrafas. Tive que parar pois a tentativa de beber de um copo em andamento foi sem sucesso.

Continuando...

Depois das sanitas no meio do caminho, avisto um casal e tento ir na cola deles.... consegui ir uns bons 2Km sempre com eles por perto. Ora mais longe ora mais perto mas sempre com eles debaixo de olho, uma maneira que arranjei para manter o ritmo :)

Passamos numa zona de um riacho em que para passar temos que quase nos sentar para descer, o rapaz que ia com a namorada espera por mim a mando dela claro, para me ajudar :) (e aqui começa o espírito do trail).
"Queres ajuda?! perguntou ele!"
E eu analiso a descida e as pedrinhas ao longo do riacho e digo "Não não!" mas ao mesmo tempo estendo a mão para ele LOL Vá-se lá entender.
Tudo corre bem até à primeira pedrinha, quando olho para a segunda esta mesma parece-me bem fixa e coloco a minha querida patinha em cima, ao que ela toimmmmm abana... e eu que disse não à ajuda do colega ia indo eu e ele ao banho hahhhahaha
Para melhorar a situação, havia fotógrafo na travessia para captar o momento caricato que foi.
A risada total eehehhe (não sei da foto mas se alguém a encontrar diga-me!!!!)

Depois de uma data de agradecimentos da minha parte, lá seguimos caminho.

10Km..... FINALMENTE!!!!!!!!!

E perguntam vocês finalmente o que pariga?!

Finalmente que sinto que estou num trail, porque ate aqui senti que tinha ido a um corta mato ou algo do género.

Um sitio lindo... a foto não faz jus à sua beleza.... 

Fiquei com esta cara de parva porque enfim, tavam-me a ver a fazer figuras tristes não é!!! eheh
A foto não faz mesmo jus à beleza do local. Saímos do segundo abastecimento e demos com este local. Ainda hoje não me lembro de como fui ali ter... aquilo apareceu no meio de tanta coisa menos bonita....
E aqui vamos parar e reflectir.
Ou melhor eu reflecti e pressenti que a coisa podia ficar feia muito brevemente.
Não tinha levado mantimento sólido para esta prova, e aqui aceito tudo o que é nomes dirigidos à minha pessoa. Sei que preciso sempre de comer nestas distâncias mais longas, e nesta cometi o erro de não levar nada, nem um pacotinho de açúcar (que tanta falta me tinha dado).
Neste segundo abastecimento havia novamente água em copos, e havia sólidos. Gomos de laranja (que sabem sempre tão bem) e cubinhos de bolo.
Decidi que para além do gominho de laranja tinha de comer um cubinho de bolo.
Não sentia falta de comer nem fraqueza mas como já me conheço obriguei-me a tal.
Pensei e aqui está outro erro, pensei que no último abastecimento iria haver novamente sólidos.

Continuo depois desta magnifica cascata pequenina.... e aqui ao que parece comecei a aperceber-me que estava a ir em direcção à praia.
Aqui comecei a gostar do percurso. Incrível, foi preciso percorrer 10Km para começar a gostar de ter ido ali correr.
Aos 11Km começamos a correr numa zona de areia e foi em areia que foi feito os 2 km seguintes.
Nos 13Km chegamos ao Magoito (e só soube que era o Magoito quando chego perto da minha mãe!!!! ehehehe), o som do mar, que bom, adoro este som, e oiço gritos do lado esquerdo.
Olho em direcção aos gritos e vejo umas camisolas fluorescentes lá bem no meio do monte.... ou melhor da parede.
Ahhhhhhhhhhhh é por ali!

Não conseguem ver pois não?! Mas eles andam ali!!! A escalar!



Foi graças a este colega que me foi possível subir a parede ahhaah

Eu subi isto tudooooooooooooooo de gatas!

Mas consegui!!!!!!!! :) ehehhehe

Magoito lá em baixo
E ao deparar-me com a parede começo a pensar em estratégias para subir aquilo. Parecia-me algo impossível!!!
Tinha sempre a sensação que ao colocar o pé mais a frente vinha a escorregar por ali abaixo.
A parede tinha umas ervas rasteiras, aquelas típicas de zonas costeiras e agarro-me a elas convictamente.  Vinha um rapaz atrás de mim que ao ver-me parada a meio da parede apercebe-se que estou com dificuldades em dar o próximo passo. Simplesmente porque tinha pavor de continuar e também porque não conseguia sair mesmo dali. Prontamente ao ver aquela minha figura o rapaz passa para a minha frente e estende-me a mão. Hesitei, porque na minha imagem só pensava em dar-lhe a mão e íamos a rebolar por ali abaixo!!! Inspirei fundo e ganhei coragem.... lá me ajudou a subir com sucesso ( e aqui podem-me chamar mariquinhas... mas senti-me mesmo com medo... não havia nem bombeiros, nem qualquer segurança... se alguém escorrega-se dali, e não era difícil, só parava lá em baixo). Orgulhosa de mim mesma ehehehe cheguei ao topo e respirei...
A partir dali fui até aos 15Km na converseta com o rapaz.
E adivinhem! Isto o mundo é mesmo pequeno!!!!
Ele a meio da palheta diz-me assim "Nós os dois o ano passado terminámos a prova das Lezírias lado a lado... fizeste um pequeno sprint no fim e eu aproveitei a deixa e o despique!", fiquei parva a olhar para ele... primeiro porque nem o reconhecia, estava bastante mais magro e depois porque o mundo é mesmo pequeno!!!!!

Aqui está a luta em 2014 pelo "penúltimo" lugar eheheheh
Aos 15Km deu-lhe uma caimbra que o obrigou a fazer uma breve paragem e obrigou-me a seguir caminho.
Egoísta que fui, aceitei continuar porque olhei para o meu relógio e sabia que conseguia acabar perto das 3h.
Vejo o abastecimento ao fundo e penso "Boa agora comes um bocadinho bebes e segues viagem só parando na meta!"
Querias!!

1º Nunca contar com aquilo que pode não existir!
2º Ir sempre prevenida!
3º Nunca subestimes o teu corpo!

Chego ao abastecimento e vejo apenas água. Olho em volta e procuro comida.... ali sim sentia que precisava de comida, precisava abastecer-me para os últimos quilómetros. Sabia que ia ser dificil prosseguir sem abastecer este corpinho danone!

Vejo um senhor a tirar umas 3 laranjas, sim 3 laranjas e cortar em pedaços minúsculos.... muito bem mais vale isso que nada.... novamente egoísta retiro logo dois mini gomos. Abocanho como se não houvesse amanhã aquele mini gomo!
Hum que bem que sabe!
Mas sinto que não será suficiente.
Mas pelo menos por agora serve.
Pode ser que consiga.

A enganar-me a mim própria sigo caminho, até porque estava com 2h de prova aos 15Km e sabia que se me aguentasse assim até ao final fazia um óptimo tempo.
Luto por ele.
Ali o caminho era feito junto à falésia... sitio bonito mar em volta... cenário bonito.
E lá vou eu, novamente com o casal na mira.
Vejo-os a parar, anteriormente a rapariga tinha-me dito que ia com dores no peito que lhe estavam a dificultar a progressão na prova, e naquele momento fico preocupada. Mas ao chegar mais perto apercebo.me que as dores eram outras eehehehe
Necessidades de um momento apaixonado.
Como entendo, paisagem linda, por isso tentei passar por eles sem fazer barulho eheheheh
Tento ganhar alguma vantagem mas aos 17Km sou forçada a parar com uma enorme quebra de energia e tenho de andar.
Eles passam por mim dizem força e seguem caminho.
Mais a frente também eles param e seguimos a andar nos próximos 3km.
Eles uns 300m à minha frente e eu na retaguarda. Aqui passamos numa zona de eucalipal... sinto mesmo falta de algo doce.
Passo por pessoas da organização "por acaso não têm algo doce, um pacote de açúcar?!", resposta, não temos nada.
Ok Marta mentaliza-te que vais ter de te aguentar firme sem quebrar até à meta. Tento correr devagarinho mas não consigo. Sei que se forçar desmaio então tento seguir a caminhar.
Ok Marta mantém-te firme... um passo de cada vez e tenta não perder o casal da mira.
Foca-te!
Começo a ouvir uns passos atrás de mim a aproximar-se... era mais um casal que tinha ultrapassado bem no inicio... Bom aquilo que quebrei!!!
Eles passam dão-me força por volta dos 20Km e eu peço a eles já desesperada por algo doce.
Ela diz-me "Tenho uma barrinha!" .... "Mas não precisas?!" ... "Não!!! Aceita!!"
Um anjo que me caiu ali!
Muito obrigada!!!
:)

Comi aquela barrinha que me soube muito bem e depois de uns passos olho para o relógio e decido encarar o último Km a correr.
Passo por um Senhor da organização que me diz que agora é a descer até à meta. Boa... foca-te Marta, vá ....

Ao fundo começo a ver alguém com uns pulos e um bracejar familiar.
Mas já cheguei?! Faltava um Km à pouco!
Era a minha mãe que não aguentou na meta e veio andando, estava a mais ou menos 600 metros da meta.
"Já estava preocupada!!!!! Nunca mais aparecias!!!!! Não aguentei na META!!!Vá vamos lá que o teu pai está lá!!!!" e começa a correr ao meu lado....
Então vá aguenta comigo até ao fim!!!
E lá veio.... abrando o passo para que ela conseguisse devagarinho vir sempre a meu lado..... Começo a ver lá ao fundo a meta avisto o meu pai e dou um salto apenas para que ele descanse o coração e saiba que estou bem :)
Quase a chegar a mãe desvia-se para não passar na meta.
Não vais ficar aí, anda CORTA COMIGO!!! Voltei atrás para buscá-la e fiz questão de a cortar de mão dada com ela.

A guerreira não fui eu, foi ELA!

Feliz claro!

:)
Faria sentido deixá-la de fora da meta? Depois daqueles 600metros?! Não!!!
Não faria.

Cortei a meta com o sorriso de sempre e com a sensação de que fiz uma boa prova.
Não foi o tempo que sonhei, mas foi o que foi possível.
Podia ter feito melhor, e hoje sei que sim, mas isso agora também não interessa nada!
Interessa que terminei bem e feliz!
:)

Se me perguntarem se gostei da prova?
Digo que não.
Se me perguntarem se penso em voltar?
Digo que não.
Mas apenas porque achei que de trail teve muito pouco, e não gostei nada daqueles 1os 10Km.

Soube depois pelo meu pai que houve pessoas que se perderam, que vinham mesmo irritadas com a organização, e que até foram menos próprias no vocabulário que utilizaram para expressar o seu descontentamento. Posso até compreender a revolta e a desilusão, mas à certas formas de a expressar.

Não tenho muito a criticar, aliás em relação à sinalização não tenho mesmo nada a criticar, fui quase sempre sozinha apesar de ir sempre com gente na mira, mas nunca duvidei do percurso e havia bastante sinalização. Achei só mesmo que os sólidos nos abastecimentos podiam ser mais ricos, mas isso é apenas um ponto a melhorar.


E foi assim a minha manhã de Domingo.
:)

P.s - Termino uns minutos depois do casal que tive sempre na mira e com quem tive alguns momentos engraçados ao longo da prova, e eis que eles fazem questão de vir ter comigo e nos cumprimentamos e nos parabenizamos. Ao me despedir deles eis que dizem que comentaram ao longo da prova que acharam uma grande coragem da minha parte ir fazer aquela prova sozinha. Agradeci as palavras queridas de ambos e despedi-me deles.
Não me sinto nunca em momento algum corajosa, sinto-me apenas sempre com vontade de me superar a mim própria! Não procuro coragem nem reconhecimento disso mesmo, procuro sim superação e conquista e isso foi alcançado, aliás como é alcançado em cada objectivo que vou concretizando!
:)

Beijinhos e Abraços
Sejam Felizes SEMPRE!

E VENHA O PIÓDÃO!!!!!!!!!!!!!!!!!