segunda-feira, 4 de novembro de 2013

# Mãe Coragem #



Tem uma vida feliz.

No auge dos seus 50 anos muita gente não se pode gabar de ter o que ela tem, uma família linda, unida e feliz.
Ao longo de toda a sua vida nunca colocou em causa o facto de ter deixado de ser ela para passar a ser ela para os outros. Viveu para os filhos, para o marido, para a família, sem nunca se ter questionado o porquê, esse porquê não tinha razão de existir, eram os dela e como tal ela tinha que lhes dar tudo.
Sempre foi uma mulher bonita, com os seus quilos a mais que viviam com ela desde sempre, e que ela quase nunca os questionou, limitou-se a viver com eles, a aguentar com eles por mais que por vezes custa-se, já faziam parte dela.
Os filhos cresceram, e ela deixou de ter a tarefa de cuidar deles, de se fazer por eles, e passou lentamente a olhar para ela.
Apercebeu-se de que a figura que o espelho apresentava era talvez o de outra, mas não acreditava ser o dela. Fechou-se, e dentro da sua cabeça eliminou os espelhos, fingia não os ver, limitava-se a não ver o que neles reflectia. A idade avança e com ela avança também todos os dissabores. Recusa-se ir ao médico pois sabe que vai ter de enfrentar aquilo que ela mesma não quer ver, recusa-se a aceitar. Não ouve ninguém. E para aqueles a quem ela sempre se deu por inteira torna-se difícil fazerem-se ouvir. Ignora tudo.

Passados meses depois de tanto ouvir aqueles que com ela se preocupam, ela decide ir fazer análises e mostrar ao médico.
Chega a casa de rastos. Foi obrigada a enfrentar tudo aquilo que durante anos ignorou e não quis observar nem questionar.

Foi duro.

Bateu no fundo.

Os valores estavam de tal maneira descontrolados que o médico não queria acreditar.

Assustou-a.

Deparou- a com um cenário do qual ela sabia que podia acontecer mas que negava ter que o viver.

Ela chorou.

Limpou as lágrimas.

Ergueu-se.

Começou a lutar.

Começou a lutar por ela, por todos á sua volta.
Começou a caminhar, a fazer uma cuidada alimentação, e deixou para trás aquela que nunca quis olhar para si, aquela que ignorava dia após dia. E começou a viver uma nova vida.
Uma vida mais feliz, mais realizada e menos pesada.

Ela conseguiu mudar.
Conseguiu reduzir 23Kg em 7 meses.
Conseguiu baixar dos 100Kg.
Conseguiu não alcançar o cenário mórbido que se avizinhava.
Conseguiu olhar para si mesma e dizer “Eu estou gira!”.
Conseguiu fazer daqueles que estão do lado dela mais felizes.
Conseguiu mudar por ela e pelos outros.

Hoje, é uma mulher, uma mãe e uma avó feliz, realizada, e com muitos sonhos por concretizar!
É uma mulher de coragem, determinação, força e garra.

Estarei sempre aqui

É A MINHA MÃE FELIZ!

Independentemente da idade que tenhamos, somos aquilo que os nossos pais nos educaram a ser. Tenhamos 20, 30, 40, 50 anos, nunca devemos esquecer quem nos fez, quem nos colocou no mundo e as nossas origens.
Tenho pena que muitos não saibam dar o valor merecido aos seus pais, mas felizmente eu sei, e é com muito amor que lhes digo todos os dias (em palavras ou em acções) que os amo e que não era nada sem eles.
Sou aquilo que sou hoje e tenho aquilo que tenho hoje por causa deles.
Por isso, é com muito amor, carinho e muita muita alegria que hoje partilho esta pequenina história convosco.
Foi uma luta de todos, mas principalmente dela.

Hoje este espaço foi reservado a ti, porque tu o mereces mãe.
Um beijinho enorme.
Amo-te

17 comentários:

  1. Uau!
    Palavras lindissimas.
    Neste momento a tua mãe deve estar babadissima com a filha que criou. E com razão.
    Grande família! Um exemplo para todos nós!
    Beijinhos para a mãe e para a filha :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Isa.
      É sem dúvida um grande exemplo :)
      Beijinhos

      Eliminar
  2. A prima Ana é o máximo! Sempre com aquele sorriso lindo na cara...Muitos beijinhos

    ResponderEliminar
  3. Difícil de comentar este artigo :)

    São uma família exemplar!

    Beijinhos às duas :)

    ResponderEliminar
  4. Homenagem muito bonita à mamã. :) Quem tem uma Mãe tem tudo, e é verdade que nem sempre nos lembramos de mostrar o nosso amor. No meu caso, pelo menos por palavras é mais complicado, mas compenso com miminhos, e ela sabe... :)
    Beijinhos e parabéns pela força, que é de família!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por vezes os gestos dizem mais que mil palavras e é bem verdade. Pode ser dificil exprimir verbalmente aquilo que sentimos por eles, mas eles sabem por aquilo que lhes damos que os amamos :)
      Obrigada Rute!
      Beijinhos

      Eliminar
  5. Com uma filha destas a puxar a mãe para cima era impossível nao ganhar nova força de vontade e ter vontade de criar uma nova imagem e quase que uma nova vida :)
    Parabéns Martinha e parabéns à dona Ana pela coragem que é preciso ter para mudar nem toda a gente consegue ;)
    Catarina*

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ohhhh limito-te a estar do lado dela em todos os momentos, dificeis ou não, ela sabe que estou sempre lá. E se não formos nós a dar força aos nossos quem será amiga?!
      Beijinhos grandes
      És uma amiga muito especial ;)
      Ela vai ficar babada com o teu comentário :)

      Eliminar
    2. Ohhhhhhh filha obrigado. Pela historia da minha vida real nao tem sido realmente nada facil mas como veem tenho a filha que pddi a deus e linda e tambem escreve maravilhosamente agradeco a deus todos os dias pela familia que tenho a quantos comentaram a minha historia um grande obrigado e vao esperando pois o objectivo e chegar aos oitenta a ti catarina um grande beijinhoda ana;;

      Eliminar
  6. Que dizer? Que dizer de uma mãe assim?
    É um enorme privilégio ter uma inspiração bem perto de nós!

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  7. Que lindas vocês duas, filhinha de peixe peixinho é.
    Parabéns meninas.
    Beijos
    Ju

    ResponderEliminar
  8. Na altura em queescreveste este post não tive oportunidade de deixar o meu comentário, mas não queria deixar de o fazer.

    Grande exemplo de Mãe, e também grande exemplo de filha.

    Cuidar da nossa alimentação e aumentar a atividade física, nem que seja apenas andar (não é preciso correr, até porque nem todos o podem fazer), contribui de forma muito significativa para a melhoria da nossa qualidade de vida, quer seja através da diminuição do peso, quer seja pela prevenção de doenças como a diabetes e o colesterol, ou outras do foro cardíaco, permitindo-nos viver mais e melhor junto daqueles que mais gostamos.

    Força e que toda a família continue a disfrutar em conjunto dos momentos de atividade física, pois assim até sabe melhor.

    Bjs.

    Fernando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Fernando por tão simpáticas palavras.
      Foi preciso um susto valente para faze-la acordar de um abismo gigante, mas foi a tempo e hoje as análises nada têm a ver com o que estavam á uns meses atrás.
      Pode parecer impossivel, mas o facto de mudar apenas o facto de nos mexer-mos mais um pouco que o normal tem muito a ver com o bom funcionamento da nossa "máquina".
      Andar só faz bem.

      Beijinhos e mais uma vez obrigada

      Eliminar