segunda-feira, 18 de novembro de 2013

# Fui FELIZ no Monge #


Acordas, colocas os pés no chão como fazes todas as manhãs e vais para te levantar numa acção tão banal que nem pensas. Quando assentas os pés no chão frio da madrugada apercebeste que não será um dia como os outros, será um dia pós prova em que estás toda partida

Lindo.
Levanto-me antes do despertador tocar, pois a ansiedade de um dia de prova apoderou-se de mim e eu dei por mim acordada 15 minutos antes da hora suposta.
Visto-me calmamente, tomo o meu pequeno almoço um pouco mais reforçado que o normal, pois nunca se sabe o que poderá acontecer e por conseguinte mais vale ir prevenida :)

8 Horas, muito bem são horas de nos pormos a caminho. Nós gostamos muito da zona
de Cascais, e quando vamos para essa zona optamos sempre por não apanhar auto-estrada e ir sempre a aproveitar a vista que a marginal nos proporciona. Por isso fomos sempre nas calmas até á Malveira da Serra.

                9 Horas, chegamos ao local da prova e ainda não vê muitos atletas. Ainda é cedo, sente-se a brisa fresca da manhã e que ar puro aquele. Dirijo-me ao local para levantar o meu dorsal e quando o recebo dou por mim sem alfinetes dama… OH MARTA!!!! Como é que é possível esqueceres-te de alfinetes? (já coloquei um conjunto de 4 alfinetes no carro, só para o caso… ), felizmente o meu Padrinho João Lima safou-me dessa. :)

Super felizes :)
                Vai chegando caras bem conhecidas e amigas, que fico sempre muito feliz por ver em provas. Um dedo de conversa aqui e ali, um xixizinho e puf a hora passa e quando damos por nós estão a chamar para nos dirigirmos ao local de partida. Nas provas que tenho feito senti sempre um “aconchego” demasiado originado pela presença de mais de 5 mil atletas, e nesta não senti pela primeira vez esse “aconchego” e soube-me muito bem :) Um tempo para dar mais uns dois dedos de conversa e solta-se o “tiro” da partida, ok chegou a hora.

                A partida foi dada num local a descer e logo a seguir vinha uma subida “dura” de uns 2 Km’s não quero enganar ninguém porque sinceramente eu ia mais concentrada em aproveitar ao máximo a prova do que estar preocupada em ver os Km’s. Mas sei que era muito a subir como se pode constatar na foto ahah

Vamos lá :)

Sempre a sorrir :)

:)
video
               
Um video da nossa partida :)

Partimos os 3 juntos (Eu, João e a Isa), mas a meio da subida deixei eles irem á vida deles pois eles têm outra pedalada que eu ainda não tenho eheh mas fiquei sempre de olho neles, andei sempre a vê-los e eles a mim. Arranjei dois companheiros na subida, um dizia-me que adorava estas provas, que tinha feito uma na zona do Gerês e que tinha amado e que esta lhe fazia lembrar essa prova. Nesta altura eu ia um pouco ofegante com a subida que me pus a imaginar a correr pelo Gerês (nunca lá fui mas já vi muitas fotos e faço uma imagem na minha cabeça de como poderá ser), o que me ajudou bastante a sério. O outro companheiro dizia que era da “pesada” já tinha a sua idade avançada (o que não parecia nada) mas que tinha ido á Corrida do Monge por nunca ter perdido uma e pelo facto de ser da Elite com muito gosto. Falando a sério éramos dos últimos nessa altura, íamos com 1Km mais ou menos e éramos dos últimos. Chegámos a uma altura em que não era tão a subir (mas era a subir) e eu ganhei força nas pernas (o que achava ser impossível) e tentei apanhar os meus padrinhos. Por volta do 3Km lá os apanhei porque entretanto eu andei uns metros e eles também. Sim, ali anda-se muito, quando dávamos por nós numa zona mais plana nem acreditávamos e então corríamos para matar saudades eheh

Nota-se bem o nosso espírito certo? :D
A partir do 3Km fomos sempre juntos até ao fim. Sempre a falar, com muito boa disposição e sempre a rir (quando dava ahahah).
É para descer? A gente desce :)
Por volta do 5Km mais ou menos começámos a descer, mas meus amigos, era a descer a sério. A descer que se colocássemos o pé em falso lá íamos nós a rebolar por ali a baixo ahah Eu adorei!!! :)
De vez em quando lá havia uns pés em falso e oi quase que íamos ao chão mas foi tudo falsos alarmes. Sim porque somos muito bons. :) Atrevo-me a dizer que quase parecíamos o Speedy Gonzalez tal era a habilidade a descer por ali abaixo, sim porque se fosse a descer por ali acima era muito diferente :)
Descemos, descemos, descemos e eis que a Isa nos avisa que mais á frente íamos ter uma “pequena” subida mas com uma elevada inclinação, “mas nada de grave”!! Fixem bem estas palavras da Isa!!! Ahahaha
Quando chegamos á subida sim era de uma elevada inclinação e lá fomos a amaranhar por ela :) mas tanto eu como o João pensamos ok é só isto.
Ahahahah

É para subir, então subimos :)

E subir! :)
Quase que era só!
Mais á frente mais subidas, eu e o João damos em rir!!!! A Isa é marota!!! :D
Mas vou-vos confessar uma coisa, deu-me um gozo subir que nem imaginam. Eu ao fim já nem sentia as pernas, já me doíam músculos que nem sabia da sua existência, mas tava a gozar á brava!!!

E subimos mais....

E mais .... ahaha

E mais.....

A nossa expressão corporal diz muito ahahaah :D
A partir do 10Km foi começar a descer até á meta, e eis que o João se vira e me pergunta “Qual é a sensação de passar os 10Km e continuares a correr?” ao qual a minha resposta foi “Estou cansada, mas estou feliz!”, e estava mesmo amigos. Quando demos a curva em que víamos a meta lá ao fundo e eu avistei os meus pais já ia com quase 12Km nas pernas. Não as sentia, sentia dores em todo lado, até as nádegas a abanarem me doíam (desculpem lá tanta informação mas é para vocês verem bem o meu “sofrimento” ehehheh), já íamos a “mexer as pernas” á 2 horas, já muita coisa tinha passado, mas se eu vos disser, que naquele momento tivesse que correr mais 1 ou dois Km’s eu corria e corria com muito prazer.
Quando avistei a meta lá ao fundo comecei a sentir uma coisa a vir ao de cima que foi por um triz que não deitei cá para fora, por pouco que não me desmanchei a chorar por aquela descida até á meta. Senti um enorme prazer, uma satisfação enorme por ter conseguido, senti algo que por mais que tente não consigo explicar por palavras. Senti aquilo que sente quando nos colocamos a fazer aquilo que julgamos impossível ou aquilo que um dia nunca pensaste fazer.

Lá vimos nós lançados :)

:)

Esta foto fala por si!!! :)
Gostava que toda a gente sentisse aquilo que eu senti na Corrida do Monge uma vez na vida. E não precisa de ir correr para o Monte ou de ir correr para uma estrada, só precisa de se colocar a fazer uma coisa que diz que não iria conseguir. Em vez de dizerem “eu não consigo” tentem fazer. A sensação que sentimos no fim de a termos conseguido fazer, é impagável e memorável! É algo que o dinheiro não pode pagar, que ninguém te pode dar, que ninguém te pode mostrar. É algo que só tu podes mostrar a ti próprio. É algo que só pode sair de ti!

video
Portanto, deixo aqui um aviso:

ATREVAM-SE!

É tão bom viver!

É bom ir mais além!

Saiam de casa e façam aquilo que acham louco!

Sejam loucos!

Sejam FELIZES!!!

EU FUI FELIZ NO MONGE!


FELIZ

16 comentários:

  1. O título diz tudo. É por isso que corremos, para sermos felizes. Tal como os primeiros, também corremos para marcas, pódios e medalhas. Marcas de felicidade, pódios de alegria e recordações que ficam em nós como verdadeiras medalhas.

    Mantém sempre esse espírito contagiante! :)

    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sem dúvida que em cada corrida que particpo guardo em mim momentos que nunca irei esquecer. :)
      E muitos deles graças aos padrinhos maravilhosos que tenho :)

      Beijinhos

      Eliminar
  2. Parabéns pelo empeno!!! Ah pois, estas provas de sobe e desce no dia a seguir dão-nos o chamado "andar novo"!!
    Que bom que gostaste! Gostei de te ver animada e com esse ar feliz, sim!
    Já eu... Não vim de lá assim tão feliz (torci o tornozelo, fiz raio-x, blá, blá,... Depois conto no blogue), mas adorei a prova!
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aiiii Anabela e que empeno este.... Hoje é terça e ainda me doi a descer e subir escadas ahah é o drama.
      Adorei o Monge, no inicio ainda te via mas depois desapareceste. Espero que esse pé fique bom num instante :\ infelizmente ali se não iamos com sete olhos ou mesmo colocando mal um pé tavamos feitos... muito propicio a torcidelas. Espero que melhores rapidinho rapidinho :)

      Fico á espera do resumo então.

      Beijinhos

      Eliminar
  3. A corrida em geral, e os trilhos em particular, têm esse efeito... ;)
    Muitos Parabéns Marta! :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Parabéns Marta!
    Pelas fotos dá para ver que foste feliz no Monge.
    E é isso que se quer.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. A subida acaba já ali.... ;)

    Eu testemunhei como foste feliz e as fotos e o teu relato comprovam-no.
    Mais um desafio superado. É sempre a somar.

    Beijinho grande

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. eheh fomos felizes :)
      Mais um ... isto agora é sempre a somar "pontos" madrinha!

      Beijinhos

      Eliminar
  6. Eu também já fui tantas vezes tão feliz no Monge!
    Desde os tempos em que consegui subir o corta-fogo a correr até aos dias de hoje em travo uma luta danada na liga dos últimos!
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu fiquei deslumbrada... e com a certeza de que foi a minha primeira de muitas no Monge!!!
      Tive o prazer de em grande parte do percurso ir com um Senhor que me dizia também já ter feito o Monge num dos primeiros, e agora fazia no grupo dos ultimos. Mas ele confessou-me que gosta mais desta fase, pois descobriu um Monge que quando ia nos primeiros não conseguiu conhecer :)

      Gosto de pessoas que não desistem. :)
      Grande exemplo.
      Beijinhos*

      Eliminar
  7. Parabéns Marta, prova em montanha é tão bonito e desafiador.
    persistência e determinação é o segredo.
    Bons treinos
    Ju

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada JU!
      Na montanha é tudo mágico :)
      Mas é duro ahah

      Beijinhos

      Eliminar
  8. Todos os relatos que tenho lido do Monge, e particularmente o teu, dão-me uma vontade danada de para o ano a poder fazer. Existem umas quantas provas que tenho vontade de fazer e acho que vou olhar para o meu plano de 2014 para o adaptar.

    O Monge, a corrida dos Sinos, os 20 kms de Almeirim, Corrida das fogueiras, serão provas que vou tentar enquadrar no meu plano de treino, rumo à Maratona.

    Bons treinos,

    Fernando Varela

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acho que é uma prova a não faltar. Esta fica na minha lista das provas a não perder :)

      Bons treinos.

      Eliminar